Quarenta e cinco cidades lançaram na última sexta-feira, 12 de maio, o Fórum Fluminense de Secretários e Gestores do Trabalho (FORTRAB), no Planetário do Rio. O colegiado assinou a Carta do Planetário onde pontuou que a qualificação e a modernização tecnológica da Rede SINE (Sistema Nacional de Emprego) serão os dois grandes eixos de atuação do grupo. Empregos verdes e o impacto da crise do Galeão nos empregos da região metropolitana foram temas de painéis realizados no evento.

Durante sua palestra, o professor de economia da PUC, Sérgio Besserman, coordenador estratégico do Climate Reality Project Brasil, pontuou que as mudanças climáticas são oportunidade de geração de trabalho e renda na cidade, no estado e no Brasil, desde que a mão de obra esteja treinada. “Painéis solares sofrerão problemas de infiltração. A transição energética vai demandar manutenção e assistência técnica. Quem vai fazer isso?”, questionou o especialista dando vários exemplos e números.

“Os dados do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) são insuficientes para criar políticas de geração de trabalho e renda locais. É impossível fornecer uma política pública efetiva de empregabilidade e intermediação de mão de obra sem recursos tecnológicos básicos”, destacou o Secretário Municipal de Trabalho e Renda do Rio de Janeiro, Everton Gomes, anfitrião do evento que articulou durante o Fórum de Secretários da Baixada Fluminense, realizado em março, em Belford Roxo, compartilhando mensagem do prefeito Eduardo Paes aos secretários presentes no Planetário do Rio, o maior da América do Sul e do Hemisfério Sul.

O presidente do Fórum dos Secretários de Trabalho da Baixada Fluminense, Dudu Amorim, gestor da pasta na cidade de Nilópolis, destacou a necessidade de implantação do SINE em várias cidades do estado do Rio. A questão da empregabilidade está ligada diretamente à qualificação do profissional. Há vagas mas o profissional não tem capacitação”, defendeu Amorim.
A Carta do Planetário destaca “a importância de o Estado do Rio de Janeiro otimizar a alocação de recursos para aprimorar a qualificação e capacitação dos seus trabalhadores. A eficácia das políticas públicas depende de diagnósticos, formulações, implementações e avaliações realizadas pelos órgãos dos municípios, devido à sua proximidade com a realidade socioeconômica local. Esse processo garante a melhor utilização dos recursos públicos e uma política pública mais bem-sucedida”.

Representando o Município de Saquarema, a Secretária Municipal de Desenvolvimento Econômico, Paula Azem, falou sobre a importância do Fórum ter virado ampliado os municípios de cobertura, passando a ter representatividade em boa parte do Estado: “Com a ampliação do Fórum para mais municípios, podemos pensar políticas de trabalho com maior efetividade e aplicabilidade para as regiões do Estado. Saquarema também passa pelos mesmos problemas de qualificação profissional dos outros municípios e estamos atuando localmente pra resolver a questão de emprego x empregabilidade. Estamos animados em fazer parte deste grupo, que poderá contar com a participação ativa de Saquarema”, afirmou Paula.

Participaram ainda do evento Renan Uccelli, presidente do Planetário, a Secretária Estadual de Trabalho e Renda Kelly Mattos e representantes do Ministério do Trabalho e da Secretaria Municipal de Integração Metropolitana do Rio de Janeiro, entre outros.